Minha primeira experiência com a ayahuasca

by - 20:45



Boa noite, gente linda! Vim contar uma das experiências mais transcendentais da minha vida. Aconteceu no mês passado e eu já deveria ter escrito esse post porque inclusive hoje eu tomei pela segunda vez para dar continuidade ao trabalho hahah então logo sai o post falando da experiência de hoje também.
Existe muito preconceito em torno dessa medicina, mas é por pura falta de informação. Aliás, todo preconceito é por falta de informação, e informação é luz! Ela é uma bebida feita de uma mistura entre um cipó e folhas amazônicas, consumida em rituais espirituais, xamânicos ou religiosos e já é consumida há muuuito tempo pelos indígenas. Possui um caráter sagrado e expande a consciência, traz a força e uma energia incrível de cura. >Não é considerado uma droga! <Vocês podem encontrar mais informações sobre ela aqui.
Fazia um tempo que eu estava querendo tomá-la, mas as coisas acontecem no momento certo. Através da Laura (@mstcmnt), amizade que foi um presente de Deus na minha vida, conheci o Instituto Águia Branca. É um espaço incrível de cura espiritual e um lugar totalmente acolhedor, de muito amor, cuidado e troca. Chama-se Águia Branca, pois é ele, um espírito de luz que já viveu muitas vidas na Terra, e que agora nos ajuda a ancorar altas vibrações. 
Enfim, o Instituto é numa casa e deve ter quase 30 médiuns que trabalham lá, e isso fez muita diferença na minha experiência e vocês verão como. A egrégora de lá é uma mistura de tudo que há de bom hahaha brincadeiras a parte, lá ninguém prega uma religião específica, pelo contrário, são bem-vindos quaisquer energias que sejam de luz e amor. Lá eles falam de Jesus, de Buda, anjos, extraterrestres, orixás, etc. Apenas espíritos iluminados! Nesse dia específico que eu iria pela primeira vez, seria trabalhada a energia crística e os filamentos superiores do DNA (nosso corpo de luz).
Antes de eu consagrar a ayahuasca, uma semana antes ela já começou a trabalhar comigo. Se tem uma coisa que eu aprendi com essa medicina sagrada é que não existe separação de passado, presente e futuro. Tudo está conectado. Nessa uma semana antes, eu cheguei de viagem depois de ter passado as férias com a minha família de ambos os lados, e logo que eu pisei em casa senti uma limpeza acontecer. Me deu dor de barriga, espirrei sangue e no banho eu mesma decidi me limpar espiritualmente. Com a ajuda da água e da minha intenção, fui tirando as impurezas e negatividade. O que estava impregnado e não me fazendo bem, foi jogado no ralo. Esse processo de limpeza durou uns 4 dias. Fora isso, para me preparar para o ritual, eu parei de comer carne, não podia beber, nem transar. E assim foi. 
Para consagrar, eu tive que conversar com a médium responsável pelo instituto explicando quais eram os motivos que me levaram a querer tomá-la. Eles são bem responsáveis e tratam a medicina com total respeito, inclusive respeitando sua função sagrada e não banalizando essa prática.
Eu coloquei três intenções para consagrar: 1- descobrir minha força. 2- encontrar meus guias. 3- descobrir algo para a teoria.
Pois bem, chegado o dia 5 de agosto, dia de abertura de portais segundo o calendário maia, lá estava eu. Com um pouco mais da metade de um copinho de café, tomei ayahuasca pela primeira vez. Passado uns 10 minutos, a primeira coisa que eu vi foram flashes de uma floresta. Alguns já passavam mal querendo vomitar, etc. É normal, porque faz parte do processo de limpeza, mas eu sabia que isso não aconteceria comigo porque a minha limpeza já tinha sido feita durante a semana. Porém, escutar os outros querendo gorfar não era bom. E a partir daí começou o meu processo, meu primeiro encontro foi com a energia da Deusa, da Grande Mãe, do Feminino.
Minhas orelhas tinham diminuído de tamanho, eu passava as mãos nelas e mal as sentia. Uma voz me dizia "fique tranquila, nós vamos cuidar para que seja uma experiência de puro amor". Minhas mãos pegaram meu cabelo e esfreguei ele no ouvido, e eu juro que escutei o barulho das ondas do mar. "O som do mar te acalma, filha". E me acalmou mesmo. Me vi dançando com um véu, como eu fazia quando era criança e dançava para adorar... 



Nisso, comecei a chorar. Minhas mãos enxugavam minhas lágrimas quentes e vinha a voz "cada lágrima que escorre é uma oração. Nós guardamos todas elas, filha". Minhas mãos então começaram a fazer carinho em meu rosto, cada toque era repleto de amor e cuidado. Não era eu. Era Ela. Era o Feminino em mim. E se tem uma coisa que eu também aprendi nisso tudo é que não existe separação. Eu, Ela, não havia separação, havia o Nós, a Unidade. Nunca me toquei daquela forma. Nunca senti meu próprio carinho. Eu chorava de amor, amor que transbordava. Me senti abraçada, acolhida, amparada pela Grande Mãe. Sabia que estava protegida e que essa experiência aconteceria da melhor forma possível.

Logo depois começou a tocar uma oração a Arcanjo Miguel, e quem me conhece sabe muito bem da influência desse anjo maravilhoso na minha vida. Me conectei a Miguel, que já sabia ser um dos meus guias, até porque ele apareceu pra mim quando tinha 11 anos, há 11 anos atrás (1111 hehe). Nessa hora, um médium que lida com plantas, me defumou no alecrim e eu fechei meus olhos para continuar meu contato com o anjo. Ao abrir os olhos, no meio dos meus joelhos, havia um raminho de uma planta, e sincronicamente, a música dizia sobre a presença de Miguel. Eu vi a planta e senti como se fosse literalmente um presente, um presente do meu anjo querido. Ao cheirá-la, meu Deus, eu senti o meu cheiro favorito da infância (um cheiro de mato antes de chegar à praia) e fui arremessada à várias memórias de criança, inclusive aquela em que Miguel apareceu de madrugada no meu quarto para me passar uma mensagem que faria todo sentido no meu agora (já contei essa experiência nesse post). Eu pensei, "como você sabia que esse é meu cheiro favorito?" e como se rissem de amor responderam "nós te conhecemos desde sempre para sempre". E mais uma vez eu estava debulhada em lágrimas de pura conexão. 

Sentei-me para meditar e comecei a sentir a energia fluir muito no meu corpo. Minha mão direita estava direcionada para mim, trabalhando comigo, e fui tirando máscara por máscara do ego até sobrar minha pura essência. Foi aí que passaram dando a segunda dose, dessa vez o copinho de café estava cheio. Comecei a ver muita coisa. Tudo que eu pensava, instantaneamente ganhava forma em minha mente. Vi vários olhos, os olhos da minha consciência me olhando por dentro. 

Vi cobras dançando em sincronia, via muito movimento e isso foi me deixando tonta. Vi coisas de vidas passadas, mas que prefiro não comentar aqui por enquanto. A segunda dose veio com tudo e me senti totalmente fora de controle. Não ter esse controle me fez ter um segundo de medo, e logo que tive medo, minha mente criava imagens que davam medo. A voz disse "filha, não tenha medo do desconhecido. Confia" e rapidamente voltei ao meu estado de entrega. Não tinha porque temer, até o momento tudo tinha sido tão lindo e amoroso. Usei o mantra do dia que era "toda experiência é sagrada" e isso me fez entender que seja lá o que eu passasse ali, seria uma experiência sagrada de luz. Eu fui me entregando cada vez mais e me sentia me distanciando, sabia que algo grande estava chegando. "Filha, você pediu por isso, você está pronta". Sim, eu pedi pra encontrar meus guias e descobrir minha força. Tinha chegado o momento. Fiquei como observadora, não estava mais no controle de nada. E adivinhem? Comecei a cantar... Se fosse eu, nunca teria cantado num lugar e num momento desses hahahah mas meus guias não estavam nem aí, e eu cantei. Saíam tons, mas não saíam palavras. Sentia como se minha voz preenchesse todo o ambiente, sentia que minha voz me curava e liberava cura. Algumas vezes senti que era voz de uma índia e outras de um anjo. Teve uma hora que abri minha boca e juro que ouvi como se fosse 1000 vozes saindo de mim. Nisso, a Laura chegou perto e lembro que foi quando saíram palavras no meu canto. Repetia "AAAAAAMOOOOR! LUUUUUZ!". Era tanta energia que fui tombando, mas logo chegou outro médium, o Rodrigo, que me deitou, colocou um travesseiro em minha cabeça e me cobriu. Eu o olhava e via um anjo... Eu o olhava e queria que ele entendesse tudo que eu estava sentindo, toda aquela energia de amor e luz que estava percorrendo meu ser. Ele me deu a mão e pude passar um pouco para ele, foi muito forte. 
Deitada, coloquei minha mão esquerda sob meu coração. Foi aí que senti a energia crística. A mão esquerda é a que recebe energia e a direita é a que passa. Com a mão esquerda no coração, entendi que estava conectada diretamente com a Fonte. Era no meu coração que se instalava a presença do meu Cristo, do meu Eu Superior. Aí meus amores, só imaginem... Minha mão direita passava toda essa energia que vinha direto da Fonte. Ela tremia tão rápido que nem conseguia acompanhá-la, parecia que tinha vida própria. Senti Jesus comigo ali e quando senti, fui tão alto... O mais alto que já fui. Fui até o reino de Deus. Se no começo me encontrei com a Deusa, Grande Mãe, agora foi o momento de encontro com Deus, o Pai, Criador. 

Enquanto isso, Laurinha linda ainda estava do meu lado e eu pude sentir sua aura, seu campo de energia, sentia esfriar e esquentar, mas não conseguia sentir nada além de amor! Nós ríamos... Senti mãos que acariciavam meu cabelo e quando olhava não tinha ninguém, ou eram os ets dela ou eram meus guias mesmo hahaha 
Depois, me vi num jardim, tudo era perfeito e foi aí que tive a certeza que Deus e eu éramos UM naquele momento. Eu via cada criaturinha e coisinha que Ele tinha criado e sentia um amor incondicional. Deus criou tudo pelo amor e eu via aquilo e via como tudo era lindo! TUDO ERA DEUS! Chorava de rir, chorava de amor, chorava de poder. Eu via tanta Luz, que até abri os olhos, mas não adiantou muita coisa hahah, o ambiente tava com uma névoa de luz, uma nuvem de luz, o reino de Deus estava ali! Me senti conectada com todas as consciências que estavam ali presentes. Mandava cura e amor para todos, trabalhei como nunca havia trabalhado antes. É, eu havia descoberto minha força. Ouvi trombetas tocando e tive o insight de que o paraíso já estava disponível dentro de cada um. É difícil dizer tudo que eu vi nesse momento, é indescritível a sensação real de se tornar o Todo. Eu sei que vivo falando disso aqui pra vocês e tal, mas sentir isso com todo o seu ser é a melhor coisa da vida. Eu não tinha mais medo de nada. A realidade se tornava reflexo de tudo que eu estava sentindo e que realidade maravilhosa é essa em que todos somos um! 
Vi a Terra envolta de luz roxa e mandava cura para o nosso planeta. Sentia a transformação acontecer, e que ainda está acontecendo. Chorei de compaixão por todos que não cuidam do nosso lar e orei para que Pachamama se recuperasse pelo amor.
Me chamaram para participar do momento do abraço, onde os médiuns ficam lá à disposição para abraçar (muito fofo né??) e me levaram para um homem. Sentei e quando ele me abraçou foi uma confirmação, era um abraço de pai. O pai mais carinhoso do universo! 
O ritual já estava quase acabando e eu não conseguia aterrar haha Eu estava lá em cima! E não queria voltar... Na hora de abrir espaço para que as pessoas contassem suas experiências, eu fui a primeira a falar. Disse que uma das minhas intenções era encontrar meus guias e que na verdade eu descobri que eram todos, era tudo! Águia Branca me falou que podemos incorporar muitas consciências. Consciências de antepassados, de espíritos de luz, da Unidade... 
Quando acabou, eu ainda estava na força. Um médium chegou pra mim e disse: "tava vendo uns raios de luz aí fui procurar de onde vinha e tava vindo da sua mão, parecia um globo de balada hahah". O outro médium, que me entregou a plantinha, me contou que era boldo e deixou com a intenção de ser um presente inocente, como se fosse de uma criança, e foi justamente como me atingiu. Ter todos esses médiuns lá me deixou muito mais segura, confortável e completamente acolhida. Fui muito bem recebida.

E foi isso... Tudo isso. Só de estar contando aqui pra vocês já fico emocionada. Foi uma experiência sem igual, forte e impactante. Transformadora.
As noites não são as mesmas desde então. As primeiras eu acordava de hora em hora e sentia como se estivesse num diálogo. Minha mente estava recebendo muita informação, afinal, a conexão com os outros planos aumentou. O véu se rasgou. 
Vocês acham que a intenção de descobrir algo pra teoria não foi atendida? Ata. hhahaha Foi por essa experiência que eu tive o insight do nome do livro da teoria que seria uma parte biográfica e outra parte teórica. Vai se chamar "como Tudo me levou até Agora", porque, se tem mais uma coisa que eu aprendi nisso é que tudo que passamos nos prepara pra viver o que estamos vivendo no presente. Nada é por acaso MESMO. Tudo vem na hora certa, no momento certo e quando você se torna consciente disso, fica claro como o fluxo do universo vem operando em nossa vida. 
Inclusive, meus amores, foi depois dessa experiência que tive coragem e a ideia de fazer a meditação ao vivo pra vocês! Foi depois de ter conhecido minha força que efetivamente pude trabalhar num nível tão forte com vocês! Pra quem não viu alguns dos feedbacks dessa meditação do eclipse é só clicar aqui.
Espero que tenham sentido a energia dessa experiência sagrada aí <3
E ah, não quero influenciar ninguém a tomar por conta da minha experiência. Estejam conscientes do que escolhem fazer e só façam aquilo que seu coração verdadeiramente clamar. Não faça por mais ninguém, apenas por você. Cada experiência depende de como vocês estão internamente.
Muito amor,
Evy

You May Also Like

0 comentários