Amor, amor, amor - Parte 2

by - 16:12


Vocês já ouviram falar da Kundalini??
Fazia um tempo que eu estava me conectando muito com o chakra raiz, auxiliando em muitas curas no T.R.E.E que envolviam essa conexão com a Terra, com a segurança, como resgate da Deusa e o despertar da Kundalini. Muitos pacientes sentiram essa energia quente se movimentar, subir, fazer suar. E várias sincronicidades começaram a vir pra mim em relação a esse tema. A Kundalini é essa energia que fica adormecida na base da nossa coluna e precisa ser despertada para subir por todos os chakras. Ela é a energia vital, de vida, e PRECISA se movimentar. Ela te chama pra dançar, ela te envolve com o seu calor e queima tudo que te bloqueia. Ela também é a nossa energia sexual e criativa. E num primeiro momento, ela se divide nas polaridades masculina e feminina e depois essas energias se fundem em uma só elevando-se até o coronário, podendo se conectar com a energia universal. Ela é nossa energia terrestre, humana.
A gente pode fazê-la despertar de várias formas: yoga, meditação, dança, sexo ou masturbação, terapias, medicinas... depende sempre da intenção. Eu já tinha me conectado fortemente com essa energia algumas vezes, no Peru foi uma das mais fortes... cheguei a sentir meu útero formigar de tanta energia numa meditação depois da nossa prática de yoga. Também já senti a Kundalini no sexo uma vez e foi depois de termos meditado juntos e ele me fazer uma massagem que ativava os chakras. Muita gente pensa que a Kundalini é só sexual, mas não é. A cobra como símbolo geralmente se conecta com o feminino, a Grande Mãe, a Uruboros, a Totalidade e a criação em si. Essa energia nos ajuda a materializar, trazer para a Terra a nossa realização. Depois que me aproximei mais dessa energia, foi ficando mais fácil chamá-la nas meditações e senti-la sem muito esforço.

Enfim, voltando a contar minha história. Se você ainda não leu a primeira parte clique aqui.
No dia 1 de maio, eu havia feito o dia de imersão na Casa da Lua com o sagrado feminino e me senti doando muito. As meninas foram embora e eu estava pisando em nuvens com a Laura porque a gente finalmente tinha realizado esse projeto. As duas estavam muito nessa força da Kundalini. Até meditamos juntas algumas vezes e era difícil não tremer o corpo inteiro de tão forte que vinha. A Laura também experienciou a Kundalini em sonhos e projeções. A Casa da Lua estava nessa força, e ainda permanece.
Fui escutar a música nova do Stephen e decidi mandar mensagem para doar mais um pouco desse amor que estava me transbordando, principalmente nesse dia tão lindo. Ele leu e logo perguntei o que ele sentia ao ler o que eu escrevi e a resposta foi:
Ele sentiu que precisava doar... exatamente como eu estava me sentindo. E então, nós decidimos meditar juntos e ele me ligou. Primeiro, eu quis saber como foi a meditação em que eu tinha aparecido para ele ensinando sobre o amor. Aí ele me contou que não conseguia definir, mas era tipo um sentimento muito intenso, como o despertar da Kundalini... essa foi a deixa. Comecei contando que dois dias antes de eu aparecer na meditação dele, eu tinha tido o sonho com ele, acordei brava e fui meditar. E nisso eu vi o rosto dele e só conseguia mandar amor. Tomei mais umas goladas de vinho e criei coragem. Peguei a carta que tinha escrito uns dias atrás e expliquei que precisava expressar como me sentia porque não aguentava mais guardar. Nela estava escrito alguns conceitos básicos da teoria e uma parte da história do meu despertar. Das 7 páginas, eu li as duas primeiras e disse que leria o resto quando ele viesse. Para minha surpresa ele me contou que, após me ver em sua meditação, veio uma intuição muito forte de "compre as passagens agora e vai lá ver ela", mas ele achou loucura (até porque ele nem sabia de nada disso que eu estava contando) e abriu os olhos acabando a meditação. Quando ele abriu os olhos, na tela do computador dele tava uma foto de aviões... SINCRONICIDADE!
Eu só consegui dizer "vem, não nega os sinais. Eu to te esperando..."
Abri meu coração, falei de como me sentia com todos os sonhos, visões e sensações. Para mim, eu não iria conhecê-lo quando ele viesse, eu iria reencontrá-lo. 

A gente brincou de jogo das perguntas, fomos nos conhecendo e aí foi ficando ainda mais interessante. Fui fazer o kin dele e fiquei chocada. Começando pela data de aniversário dele e a minha. Ele nasceu dia 13 e eu 31. 1331. Ele nasceu em dezembro e eu em janeiro. 
O kin dele é o da esquerda e o meu é o da direita. Basicamente, só pra vocês entenderem, o meu kin essência é ESPELHO SOLAR BRANCO. E o meu kin guia, ou seja, o kin que me inspira é o MAGO BRANCO (que inclusive parece um anjo). O kin de essência dele é o MAGO SOLAR BRANCO. Ou seja, eu sou espelho dele e a essência dele me inspira, além de estarmos conectados a energia angélica. Continuando... O meu kin antípoda é o ARTISTA, isso quer dizer que meu desafio é justamente integrar o arquétipo do artista. Desde pequena eu sonho em cantar, mas minha insegurança me barrava muito. E aí eu fui amar quem? Um artista. E o kin desafio dele é o inocente, no qual eu me identifico bastante. Talvez a minha entrega cega ao amor possa parecer ingenuidade, mas é apenas a confiança no desconhecido que ele precise integrar. O kin oculto dele é a CURA, porque mesmo que ele não saiba, ele é MUITO médium. O meu kin oculto é a intuição, meu dom e minha guia. E pra terminar, o kin guia dele é o cachorro, é o Amor sua inspiração. Já falei mais sobre KIN nesse post.
Caímos num outro assunto e ele me disse que o número favorito dele é o 11. 11 é o meu número na numerologia, além de ser um número mestre. Eu estava estudando o livro 11:11 nessa época também.
Só sei que ficamos 4 horas seguidas conversando e minha última pergunta foi se ele teria medo desse amor, e a resposta foi "não". 
Quem disse que eu consegui dormir essa noite?? Eu estava em êxtase.
Dias depois, a passagem estava comprada para o final do mês. Tava tudo acontecendo tão rápido que eu nem podia acreditar. A gente foi se aproximando mais e aproveitando a expectativa de finalmente nos vermos. E por mais que cada segundo parecia um sonho, eu ainda me sentia muito presente no turbilhão disso tudo. Pra mim ficou muito claro que eu tive mesmo que esperar todo esse tempo e que agora era o momento das coisas acontecerem. Mas, ainda estava focada nas minhas curas e numa das meditações, mais uma vez eu senti a Kundalini, mas dessa vez de uma maneira diferente.

Estava precisando de limpeza e a Kundalini veio pra me ajudar. Mas veio com tudo. E lá vieram mais sonhos. Em um deles, eu estava em casa fazendo atendimentos de T.R.E.E em várias pessoas ao mesmo tempo, aí uma delas era ele. No meio da sessão, eu chamei ele para o quarto e começamos a ficar... eu sentia a temperatura da pele dele no sonho para vocês terem uma noção. Aí, ainda no sonho, eu precisava ir para clínica atender e nisso chegou minha família. Apresentei o Stephen para minha mãe e ela foi o abraçar e me disse que ele era "quente como o paraíso" e no sonho eu tive que traduzir pra ele "hot like heaven". Quando acordei, senti que esse sonho era uma mensagem da Kundalini... fui contar pra ele do sonho e adivinha?? Ele havia sonhado que estava com uma COBRA enrolada no pescoço!
A gente começou a ter muita sincronidade com a Kundalini. O símbolo estava aparecendo até literalmente pra ele, que chegou a ver várias cobras de verdade, inclusive no próprio quintal. Um desses dias que ele encontrou uma cobra, eu tinha sonhado que eu o via meditando em transe permeado por uma luz azul muito forte. Preciso contar esses detalhes porque vocês precisam deles mais pra frente.
Ele se preparou para a vigem, muito yoga, muita abertura do cardíaco, muita entrega. Até que chegou o dia...
O Brasil tava em pleno caos, era o primeiro dia da greve dos caminhoneiros. Eu estava preocupada em como conseguiria carona para ir para Ubatuba, tinha alugado um lugar pra gente ficar por 2 noites, mas tava todo mundo sem gasolina. Bom, eu estava confiando de que aconteceria o melhor e tudo ia se ajeitar. E pois é, se ajeitou de um jeito que eu nunca esperava. Ele me liga do aeroporto, duas horas antes de embarcar, dizendo que precisava de Visto e ele não sabia... Não tinha o que fazer, não tinha como tirar na hora.
Viagem cancelada.
A gente não estava esperando nada, a única expectativa era justamente a data que a gente se conheceria. Lição aprendida. Nada. NADA está sob nosso controle. Mas meu coração ficou tão calmo... Eu sabia que isso seria o melhor, sentia que podia até ser um livramento ele não vir naquele momento em que tava tudo confuso e incerto aqui no país. Ele me disse que não iria desistir, e não desistiu. Enquanto isso, no dia que ele não veio, foi um dia muito importante em que eu conheci a Mari e inclusive contei tudo aqui.
Por esses dias também foi quando eu comecei a me aprofundar no livro "11:11 e a abertura dos portais". Tive várias sincronicidades e confirmações com esse livro, mas essa foi impressionante. Tem um capítulo que mostra as cidades em que o portal foi aberto na década de 90, e as cidades estão em ordem divida por países. Mas algo saiu "errado" e São Paulo estava perdida no meio das cidades dos Estados Unidos e na MESMA PÁGINA que estava São Paulo, estava Joshua Tree, a cidade onde o Stephen morava e a gente começou a conversar:

Mandei pra ele chocada com a sincronicidade e ok. Alguns dias depois o visto saiu e ele me mandou uma foto. Juro, quando eu vi que o nome DO MEIO dele era "Michael" eu dei um grito. Michael é MIGUEL! Aí tudo fez sentido de vez. A primeira vez que Miguel se apresentou pra mim foi quando eu tinha 11 anos. 10 anos depois, eu sinto que recebi mais uma mensagem do meu anjo com a música "your life" do Stephen e tive meu despertar. No ano seguinte (11 anos depois da primeira aparição), eu resgatei minha força e autoridade como trabalhadora da Luz, e foi quando eu comecei a realmente trabalhar com isso. E vocês se lembram dos projetos?????
11 mortes
11 sementes
ABERTURA DE PORTAL 11:11 NO DIA DO ALINHAMENTO PLANETÁRIO: Feedback
E também não foi por acaso que sonhei que ele estava em transe numa luz azul! Chama de Miguel.
Visto na mão, hora de comprar as passagens de novo. Eu ainda avisei que talvez seria bom ele tomar vacina da febre amarela, porque não sabia se era obrigatória ou não, só para garantir que nada impediria a gente de se encontrar dessa vez. Consegui trocar as reservas do lugar que tinha reservado pra gente, e ainda ganhei mais 2 noites porque seria fora de temporada e saia o mesmo preço! Fiquei tão contente! Estava tudo encaminhando.
Até que...
2 fucking dias antes dele vir, eu recebo uma mensagem que mais parecia informativo de jornal sobre vários dados da febre amarela e ele me dizendo que não tinha tomado a vacina, não era obrigatório, mas que ele tava com medo de vir, ficar doente e acabar morrendo. Que ele até tinha pensado em "passar por esse risco" por mim, mas que ele sabia que não seria a única oportunidade da gente se conhecer...
Queridos, eu virei um bicho hahahah Fiquei UUUUQQQQ nem pensar, você pode tratar de vir sim porque existe uma coisa chamada repelente! Comecei a catar dados também para convencê-lo de que estava tudo bem. Vi que bebês de até seis meses e grávidas não podem tomar então eles tem que se prevenir de outra forma né... repelente! Comprei o repelente mais forte que eu encontrei na farmácia e mandei foto pra ele hahaha Vários amigos nunca tinham tomado a vacina. Mas acima de tudo, ele não estava vindo para cá para morrer, ele estava vindo para se curar! Isso era só um obstáculo da resistência. Dessa vez ERA PRA ACONTECER.
Tirei cartas do Tarô Zen do Osho pra gente e olha só o que saiu (SÉRIO, TEM TANTA SINCRONICIDADE QUE SÓ POR DEUS):
A carta pra mim:
Adiar é simplesmente estupidez. Amanhã também será necessário decidir; então, por que não resolver hoje mesmo? Você acha que amanhã estará mais sábio do que hoje? Você acha que amanhã vai estar com um vigor maior do que o de hoje? Você acha que amanhã estará mais jovem, renovado em relação à hoje?Amanhã você vai estar mais velho, a sua coragem será menor; amanhã você vai estar mais experiente, e a sua capacidade de dissimulação será maior; amanhã a morte chegará mais próximo -- você começará a titubear e a sentir mais medo. Nunca deixe para amanhã. Quem sabe? O amanhã pode chegar ou pode não chegar. Se é preciso decidir, decida agora mesmo. 
O dentista Dr. Vogel tinha concluído o exame de uma bela e jovem cliente. "Srta. Baseman", ele disse, "acho que terei de arrancar os seus dentes do siso! "Minha nossa!", exclamou a mocinha, "seria preferível parir um bebê!" "Bem", disse o Dr. Vogel, "quer decidir logo para que eu possa acertar a posição da cadeira?"Decida! Não continue adiando indefinidamente.
Comentário:A mulher desta carta está vivendo em uma paisagem cinzenta, povoada de nuvens irreais, nitidamente recortadas contra o céu. Através da moldura de janela ela pode ver cores, luz e vida; e, embora quisesse escapar por ali -- o que se percebe pelas cores do arco-íris em sua roupa -- ela não é capaz de fazer isso. Há ainda em sua mente muita elucubração do tipo "mas, e se...?". Dizem que o amanhã nunca chega, e não importa a freqüência com que isso é repetido, parece que a maioria de nós tende a esquecer a verdade contida nessa frase. De fato, a única conseqüência certa de adiar as coisas é o tédio e a depressão nos dias de hoje, um sentimento de incompletude e de limitação. O alívio e o desenvolvimento que você sentirá quando puser de lado todos os pensamentos de indecisão que o estão impedindo de agir agora, farão com que você se pergunte por que esperou tanto tempo.


E a carta que saiu pra ele:
Não desperdice a sua vida com aquilo que lhe vai ser tirado. Confie na vida. Se você confiar, só então, será capaz de abandonar o seu conhecimento, só então, poderá colocar de lado a sua mente. E com a confiança, algo imenso tem início. Esta vida deixa de ser uma vida comum, torna-se plena de Deus, transbordante. Quando o coração se torna inocente e as paredes desaparecem, você fica ligado ao infinito. E você não terá sido enganado; não existirá nada que lhe possa ser tomado. Aquilo que pode ser tirado de você, não vale a pena guardar; e aquilo que não há como ser tirado de você, por que haveria alguém de ter medo que lhe seja tirado? -- não pode ser levado, não há possibilidade. Você não pode perder o seu tesouro verdadeiro.
Comentário: Este é o momento de ser aquele "ioiô humano", capaz de se atirar no vazio sem a proteção do cabo elástico amarrado aos pés! E é esta postura de confiança absoluta, sem reservas nem redes de segurança escondidas, que o Cavaleiro da Água exige de nós. Uma grande euforia nos invade quando conseguimos dar o salto para o desconhecido, ainda que essa simples idéia nos apavore. E quando adquirimos confiança ao nível do salto quântico, deixamos de fazer quaisquer planos elaborados, ou preparativos. Não dizemos: "Muito bem, confio que sei o que fazer agora: vou pôr em dia meus negócios, preparar minhas malas e levá-las comigo". Não; nós simplesmente saltamos, sem pensar muito no que virá depois. O importante é o salto, e o arrepio que ele nos provoca à medida que caímos em queda livre pelo vazio do céu. 
A carta nos dá, entretanto, uma "deixa" a respeito do que nos espera no outro extremo -- um delicado, convidativo, um delicioso rosado... pétalas de rosa, um suculento... "Venha!"

Nem tem o que falar dessas cartas né... Ele respondeu que ia decidir, que ia tirar um dia pra sentir mais e pensar menos.
Ok... nesse um dia, quem veio falar comigo do nada no insta foi nada mais, nada menos, que a mãe dele. Foi a primeira vez que ela tocou no nome dele comigo. Ela tinha comentado num stories que eu postei sobre fazer o que sua alma e coração se alegram e seguir o seu propósito e que desejava isso pros filhos dela. Nós conversamos e ela se abriu sobre como se sentiu quando ele ficou doente e algumas coisas que a preocupava. A ligação que eu senti com ela também foi surreal. Contei que havia sonhado com ela nessa época da doença e ela me disse que estava torcendo para que ele viesse me ver.
No dia seguinte a notícia: sim, ele vinha. UFA!
E veio.
Não percam o próximo post com o "desfecho" dessa novela mexicana!
Até mais!
Evy





You May Also Like

0 comentários